Meu Perfil
BRASIL, Nordeste, RECIFE, Mulher, Livros, Arte e cultura, política



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Jacqueline Torres
 Redenção de Poeta
 Leo Durval
 BOL - E-mail grátis
 UOL - O melhor conteúdo


 
Blog de Jacqueline Torres


http://br.youtube.com/watch?v=-rzoGIuwgHk

O VÍDEO acima complementa o poema abaixo.



Escrito por jacquelinelenin às 12h36
[] []



POEMA

 " Quero tecer nos teus cabelos

            folhas suaves de outono

em manhãs claras e perfumadas

            perfumadas como as tuas mãos cheirosas de amor

Quero tecer teus olhos

           no colo de meu vestido

e te cingir ao peito como tatuagem,

           aragem

                    fagueira e morna

que balança os meus cabelos.

Quero deixar meus passos

            emparelhar os teus

caminhando para o infinito

            azul e leve

de dias que pareçam sonhos...

De sussurros que pareçam vento.

Quero tramar meu nome no teu

            e fazer um bordado repleto de estrelas e de delírios

            e depois plantá-lo em terra roxa e úmida

e esperar os pomos além dos amanhãs

            que não nos guardarão... "

( JACQUELINE TORRES )

 



Escrito por jacquelinelenin às 12h23
[] []



POEMA

"Que angústia insuportável

              marca o silêncio que precede o poema

Que luta desonesta entre minha destra

              e a palavra.

O verbo é cortante

              feito uma faca.

E o atropelo da escrita parece um vaso de óleo

              encharcando o vazio da folha...

Que angústia insuportável marca o momento

              dessa aflição que espeta o juízo

                       no silêncio que finda o poema".

( JACQUELINE TORRES )

 



Escrito por jacquelinelenin às 18h42
[] []



" DA VIOLÊNCIA DO RIO QUE TUDO ARRASTA

             SE DIZ QUE É VIOLENTO.

MAS NINGUÉM DIZ VIOLENTAS

AS MARGENS QUE O COMPRIMEM. "

( Bertolt Brecht )



Escrito por jacquelinelenin às 18h22
[] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]